Em defesa dos homens


 10 de janeiro de 2017
booklet_middleage-360x241
Quando falo para casais, costumo fazer uma brincadeira para descontrair o ambiente. Peço para que os casais se coloquem de pé e oriento para que cada um, intercaladamente, com dedo em riste, repita as minhas palavras. Às esposas peço-lhes que digam para seus maridos: “Marido, ame a sua esposa!”. Elas riem e aplaudem. Depois peço aos maridos, com dedo em riste, que digam para suas esposas: “Esposa, seja submissa ao seu marido!”. “Ahhhhhhhh” é a expressão que ouvimos da parte das mulheres. Elas gostam e precisam ser amadas, mas se esquecem que a mesma Bíblia que ordena os maridos amarem suas esposas, diz também que elas devem ser submissas a eles. Submeter-se ao marido é bíblico. Sabemos que num relacionamento conjugal deve haver diálogo, busca conjunta da vontade de Deus, mas quando há um impasse e se alguém deve tomar a decisão é ao marido que cabe essa responsabilidade. E a submissão amorosa deve ser praticada pela esposa, desde que não fira algum princípio bíblico.

Maridos também precisam de respeito por parte de suas esposas. Tem esposa que não respeita o marido na intimidade do casamento, perante os filhos e muitas vezes na presença de outras pessoas e irmãos da igreja. No lugar do desrespeito, uma esposa amorosa há de expressar admiração ao marido. Eles precisam disso.
Esposas, leiam com atenção. Por mais que vocês não compreendam, seus maridos soletram romantismo da seguinte forma: S-E-X-O. Se vocês, esposas, precisam de afeto, seus maridos sentem-se amados quando suas esposas se entregam e vivenciam com entusiasmo as relações sexuais. Eles precisam, necessitam, carecem disso no casamento!
Outra coisa: Esposas, parem de criar dificuldades com seus maridos por pequenas questões! Minha esposa mesmo diz que as mulheres são muitas vezes “cri, cri” demais. Às vezes, reclamam que seus maridos não ajudam nos afazeres domésticos, mas quando os “pobres” vão ajudar, tudo tem que ser conforme a imagem e semelhança delas. Isso acontece comigo muitas vezes. Eu tenho meu jeito de descascar legumes quando estou com Bete na cozinha, mas às vezes ela acha que tem se ser como ela faz. Se no final vai dar tudo certo, porque não deixar o marido fazer ao seu modo? Esposas, deixem de ser “cri, cri” (“chatas” mesmo) com seus maridos em questiúnculas!
Ah, tem outra coisa. Seus maridos precisam se sentir o primeiro no seu coração. Depois de Deus, é claro! Muitas esposas estão colocando em primeiro lugar, em seus corações, os filhos, a mamãe, as amigas, cachorro, gato, antes do marido. Depois do seu relacionamento com Deus, o relacionamento mais importante é o conjugal.
Por último, tem esposa que coloca o filho para dormir entre ela e o marido! Lugar de criança dormir, desde bebezinho, é no seu berçinho, no seu quartinho e na sua caminha. Nada de filho dormindo com os pais. Quem incentiva essa prática, na maioria das vezes, são as mulheres.
Para terminar, recomendamos, para elas e eles, a leitura de um excelente livro publicado pela Editora Candeia: “Ela precisa, ele deseja”.
***************
Por: Gilson Bifano
Palestrante e escritor na área de casais e famílias. Coach de casais e famílias.


http://www.clickfamilia.org.br/oikos2015/index.php/em-defesa-dos-homens/